» 4.0 Inicial » Instituto de Biologia da Habitação


 Instituto de Biologia da Habitação

Os 25 princípios da Biologia da Habitação:


Localização Natural

1. Local de construção sem anomalias naturais ou perturbações artificiais.
2. Zonas residenciais afastadas de fontes de radiações e de ruídos.
3. Construção orientada aos seres humanos, com suficientes zonas verdes.
4. Construção orientada à personalização e dimensionamento para famílias.


Radiação electromagnética equilibrada

5. A menor interferência possível no balanço natural da radiação ambiental.
6. Limitação da radiação electromagnética de natureza artificial.
7. O menor nível possível de radioactividade nos materiais de construção.
8. Cores naturais,  exposição à luz do dia, e iluminação artificial compatível.


Ar interior limpo

9. Ar interior sem toxinas, agradável e neutro quanto a cheiros.
10. Os menores níveis possíveis de  fungos, bactérias, pó e alérgenos.
11. Boa qualidade de ar interior, com ventilação natural.
12. Regulação natural de humidade do ar interior, através de materiais protectores.


Conforto Térmico

13. Edifício com baixa humidade total, que seca em pouco tempo.
14. Equilíbrio entre isolamento térmico e retenção de calor.
15. Òptimas temperaturas do ar e das superfícies de contacto.
16. Sistema de aquecimento baseado em calor radiante.

Desenho saudável

17. Materiais de construção naturais e não adulteráveis.
18. A melhor qualidade possível de água de beber.
19. Protecção de ruídos e de vibrações orientada à utilização humana.
20. Princípios fisiológicos e ergonómicos no desenho do interior e do mobiliário.
21. Princípios de harmonia em medidas, proporções e formas.


Protecção Ambiental, Eficiência Energética e Responsabilidade Social

22. Salvaguarda de problemas ambientais.
23. Minimização do consumo de energia e utilização de energias renováveis.
24. Materiais de construção de fontes renováveis, de preferência locais.
25. Construção sem impacto negativo de natureza social.




Imprimir   
topo topo
Geohabitat (c) 2009